Reforma da Previdência

Simule a sua aposentadoria com as novas regras da previdência

By 15 de novembro de 2019 No Comments

Quem não preencheu os requisitos para se aposentar até o dia 12 de novembro de 2019 será submetido às novas regras e poderá contar com as regras de transição

A Reforma da Previdência foi publicada no Diário Oficial da União no dia 13 de novembro de 2019 e as novas regras já estão em vigor.

Quem preencheu os requisitos para se aposentar até 12 de novembro de 2019 tem direito de usufruir das regras antigas, mesmo após a reforma, é o chamado Direito Adquirido.

Para facilitar a vida dos contribuintes, o Portal de Serviços do Governo Federal permite ao segurado simular a sua aposentadoria já com as novas regras da Reforma de forma fácil e bem simples.

A seguir explicamos como o trabalhador pode simular quando poderá se aposentar e qual a melhor aposentadoria em apenas 4 passos.

Primeiro Passo:

O primeiro passo que o trabalhador deve seguir é acessar o Portal de Serviços do Governo Federal. Através do link você encontrará a seguinte página:

A partir dessa página o usuário deverá marcar a opção “Quero Simular a Minha Aposentadoria”.

Na próxima página o site te fará algumas perguntas para identificar o seu perfil, tais como: 

    • Sexo; e
    • Data de nascimento.

No nosso exemplo vamos considerar um trabalhador urbano do sexo masculino e que nasceu em 06/02/1964, ou seja, em 2019 ele completou 55 anos de idade.

No nosso exemplo o trabalhador possui 34 anos de tempo de contribuição.

Segundo Passo:

 Após preencher as informações básicas, em seguida deverá selecionar a opção setor privado conforme imagem abaixo:

Por enquanto o sistema simula apenas a aposentadoria privada do trabalhador urbano.

Futuramente as demais opções estarão disponíveis.

Terceiro Passo

Na próxima tela escolha opção trabalhador(a) urbano.

Quarto Passo

O quarto passo é incluir o tempo de contribuição em anos incluindo também os meses:

Para que o segurado consiga ter uma noção real da sua aposentadoria é importante preencher corretamente este campo, pois o tempo de contribuição é um dos principais requisitos.

Ao selecionar o tempo de contribuição o site direcionará você para as opções disponíveis de aposentadoria para o seu caso.

No nosso exemplo o resultado foi:

1ª OPÇÃO:

No exemplo acima que simulamos, este trabalhador poderá se aposentar em maio de 2021 e receberá 73,5% do seu Salário de Benefício se optar pela aposentadoria pela regra do pedágio de 50%, visto que faltava menos de 2 anos para ele se aposentar quando a reforma entrou em vigor.

Para você compreender melhor como o site chegou até esses resultados, vamos apresentar a regra aplicável:

    • Regra do Pedágio de 50% (para quem falta menos de 2 anos para se aposentar)

HOMEM: 50% de Pedágio + 35 Anos de Contribuição

MULHER: 50% de Pedágio + 30 Anos de Contribuição

Pedágio é o tempo em que faltava para você se aposentar na data que a Reforma entrou em vigor.

Para esta regra acrescentam-se 6 meses na idade por ano a partir de 2020 até que completem 62 anos para as mulheres e 65 para os homens.

2ª OPÇÃO:

Na segunda opção, o trabalhador poderá se aposentar em julho de 2026 e receberá 100% do seu Salário de Benefício se optar pela aposentadoria pela regra dos pontos.

Para você compreender melhor como o site chegou até esses resultados, vamos apresentar a regra aplicável:

    • Regra de Transição dos Pontos:

HOMEM: 96 Pontos com 35 Anos de Contribuição

MULHER: 86 Pontos com 30 Anos de Contribuição

Acrescenta-se 1 ponto por ano a partir de 2020 até que completem 100 pontos para as Mulheres e 105 para os homens.

O site dá outras opções, de acordo com as regras na qual o seu caso se enquadra, mas o que queremos demonstrar aqui é que uma mesma pessoa pode usufruir de diferentes regras.

Pelo nosso exemplo, o trabalhador poderá escolher entre se aposentar mais cedo ou se aposentar mais tarde com um valor de benefício melhor. 

Para essas situações existe o planejamento previdenciário. Através do planejamento é feita uma análise de todas as regras de aposentadoria aplicadas ao caso específico do trabalhador e será analisado qual é o melhor momento para se aposentar utilizando a melhor regra para atingir o melhor benefício de acordo com cada situação.

O segurado pode fazer o seu calculo a partir dos dados que constam no seu extrato previdenciário também chamado de CNIS. O extrato previdenciário é o principal documento utilizado para se aposentar, pois reflete todo o histórico de contribuição e recolhimentos previdenciário do trabalhador.

O extrato previdenciário pode ser baixado diretamente no portal do Meu INSS.

Ao acessar o site é necessário fazer log-in e senha através do ícone ENTRAR, se não tiver cadastro basta fazer na hora preenchendo algumas informações solicitadas pelo site.

Após fazer o seu cadastro o site apresentará diversas opções, e dentre elas estará o Extrato de contribuições.

Para aprender passo a passo como emitir o seu extrato previdenciário (CNIS) clique aqui

Importante dizer que essas opções que colocamos acima são apenas exemplos para que você possa visualizar como as opções são apresentadas no site. Mas, quando você fizer o seu cadastro verificará que existem inúmeras opções de serviços que podem ser realizadas através do site.

Esses tutoriais apresentados servem para que você identifique formas de saber quando poderá se aposentar para tirar suas dúvidas, porém essas consultas não substituem a orientação de um advogado previdenciário.

Como dissemos, o advogado especialista em direito previdenciário é responsável por realizar o Planejamento Previdenciário, que analisa a fundo a vida de contribuição do trabalhador identificando o melhor momento para aposentadoria.

Conheça os nossos serviços:


Leave a Reply